Um líder não serve clientes, ele capacita colaboradores

O processo para se tornar um líder requer uma grande transição na vida de qualquer pessoa. Alguns demoram mais que outros, entretanto, muitos acabam não passando por isso. E é aí que reside um grande problema.

Para alguns profissionais, ser um líder é basicamente mandar as pessoas fazerem as coisas. Liderança é igual a ordens. Essa concepção, todavia, é totalmente equivocada.



Quando mandamos as pessoas trabalharem podemos até conseguir trabalhadores. Mas só quando confiamos que elas são capazes de realizar o trabalho, é que nos transformamos em bons líderes.

Essa foi uma grande lição que aprendi no livro “Como Grandes Líderes Inspiram Ação”, do best-seller Simon Sinek (você também pode ouvir o audiobook gratuitamente cadastrando-se na Audible aqui). Ele faz uma reflexão sobre o que as pessoas entendem por liderança e como o processo para você se tornar um líder depende de um eficaz treinamento que hoje não é oferecido por muitas empresas.

O processo para se tornar um líder

Durante o caminho para evoluir sua liderança, é inevitável que você passe por uma transformação pessoal. Quando uma pessoa é jovem, sua única missão é ser boa no que trabalha. As empresas dão treinamento para os funcionários mais jovens para que esses possam aprender a fazer tudo necessário para o funcionamento da mesma.

Com o tempo, o rumo natural é que os que conseguem aprender e se destacar sejam promovidos. À medida que se tornam melhor no que fazem, acabam sendo responsáveis pela pessoa que passa a fazer o que eles faziam. Com isso, se tornam líderes.

E nisso existe uma imperfeição no sistema. Ao passo que muitas empresas dão treinamento para os jovens, poucas são as que ensinam eles a liderarem quando chega a hora. Isso é o mesmo que colocar uma pessoa para manusear uma máquina, sem mostrar como a máquina funciona.

Visão errada sobre os chefes

Essa é a razão de chefes serem vistos muito negativamente na sociedade. É uma falsa concepção que muitos têm. Funcionários acabam achando que chefes são maus por natureza. Mas, na verdade, muitos não tiveram a oportunidade de aprenderem a ser bons líderes.

Ao ser promovido, o novo chefe recebe uma série de novas responsabilidades e metas. Com essa sobrecarga, podem acabar não sabendo como liderar sua nova equipe. Eles acham que impor suas vontades é o que trará resultados.

Isso é até compreensível, já que eles foram promovidos pelo que fizeram no passado, então se foi bom é porque deve continuar dando certo. O ser humano tem essa tendência de não conseguir esquecer seus pontos fortes do passado, mesmo quando eles começam a prejudicar seu presente.

Mas a liderança requer uma série de características, como saber mediar conflitos, motivar a equipe, ensinar os que não sabem fazer algo, entre diversos outras que muitos não levam em consideração. Não basta forçar os colaboradores a seguirem suas ordens. Você deve saber motivá-los e ouvir suas preocupações.

Portanto, a lição mais difícil que uma pessoa deve aprender ao ser promovida, é que ela não é mais responsável por fazer o trabalho, mas pela pessoa que o fará. Líderes não servem aos clientes, eles capacitam os colaboradores.

Somente entendendo esse aspecto a pessoa conseguirá se transformar de chefe em líder. E todo mundo ganha com isso: a empresa, funcionários e clientes.