Praticamente 100% dos clientes que atendo em “treino/simulação de entrevista” tem uma dificuldade em comum: fazer perguntas no fechamento, quando o recrutador ou entrevistador diz: “você tem algo mais a dizer, gostaria de me perguntar alguma coisa?”

E quase a mesma quantia demonstra similar dificuldade em um processo seletivo real!

Muitas vezes, levados até pela antipatia de quem entrevista, a maioria é estimulada a se calar, simplesmente.

Nesta hora, perdem uma grande oportunidade prática, que é conhecer melhor a empresa, cultura, equipe e compreender se aquela história tem a ver com a sua, mas também uma chance de mostrar interesse e se “vender”.



Óbvio que como tudo na vida, exige parcimônia, mas algumas perguntas são essenciais:

1. Como é a cultura da empresa?

2. De que forma são realizadas as avaliações de desempenho?

3. Qual é o tamanho da equipe? Ela se reporta a quem?

4. Qual o turnover mensal?

5. A forma com a qual o pessoal se veste aqui é mais “casual”?

6. Quais são os benefícios? Politica de remuneração? Salário?

7. Como vocês avaliam pessoas para promoções?

8. Quais são as pretensões da empresa em termos de crescimento para os próximos anos?

9. Como me saí na entrevista? Tenho o perfil buscado pela empresa?

10. Como você tem visto o mercado?

11. (e etc.) – inclua perguntas técnicas aqui, ou seja, se você é da área Financeira e está concorrendo à vaga de Gerente, é muito importante saber, por exemplo, se aquela empresa está em recuperação judicial, não é mesmo?

Sei, você está espantado e se perguntando: Luciane endoidou de vez!

Veja bem, quando você vai adquirir um carro, imóvel ou até mesmo analisar se o namorado/a é ou não para casar, você não se faz uma série de perguntas? Não as faz também ao Vendedor? Ou, sai comprando algo ou pedindo alguém em casamento sem ao menos saber se aquela coisa/negócio/pessoa, combina minimimamente com você e seus valores?

Pois é…

Em todas as entrevistas que conduzi (e se o recrutador for experiente, tiver responsabilidade e ética) ficava sempre esperando as perguntas. Prefiro não ter uma resposta e dizer (como já aconteceu): “vou buscar a informação para você, pois eu realmente não sei”, do que aqueles que simplesmente citam: está tudo bem! Não tenho duvidas.

IMPOSSÍVEL (assim, gritando mesmo) que você não tenha nenhuma dúvida, claro que compreendo que estamos em um momento delicado e muitas vezes, para alimentar seus filhos, você está mesmo aceitando qualquer coisa.Mas, em longo prazo e analisado mais friamente, será que esta é a decisão mais correta para sua carreira?

Veja bem, quantas pessoas você conhece que entraram em uma empresa e depois foram compreender que a cultura dela nada tinha a ver com a sua e se decepcionaram?

Quantos desejam opinião, avaliações, feedback sobre suas competências e, só depois de contratados, descobrem que aquela empresa nunca pensou em um processo de avaliação de desempenho e sequer faz parte dos planos da alta direção, implantá-la?



Lembro-me de um fato curioso, um cliente que me contou que em seu primeiro dia como Analista Financeiro Sênior chegou de terno e gravata e percebeu que nem o Diretor se vestia assim. Ou seja, uma simples perguntateria ajudado a se sentir ainda menos incomodado no primeiro dia de trabalho (vamos combinar que o primeiro dia é sempre estranho, não é mesmo?).

Aconteceu comigo, entrar em uma empresa e depois descobrir que o turnover era altíssimo!! Foi uma decepção.

Os benefícios, salário, politicas de remuneração, o VR, distância, compensam? A Unidade na qual você foi entrevistado é a mesma para a qual se moverá todos os dias para trabalhar? Também aconteceu comigo, mas, já esperta eu perguntei antes. Explico: a empresa me entrevistou em um local de muito fácil acesso. Mas, “esqueceu” de dizer que era para trabalhar em outro site, com dificílimo acesso… Vai vendo isso!

Sabe, temos que pensar em tudo isso, não adianta desespero. Repito, em longo prazo esta situação vai valer para você? Você é do tipo que tem família no interior e conta com as emendas de feriado para matar saudades da mãe? Pois é, e se você está em uma empresa que não negocia de jeito nenhum as pontes?

Sim, você provavelmente agora tem certeza de que sou louca, mas te garanto, por uma experiência de 20 anos, que o que escrevo tem sentido. Afinal, estamos falando da sua carreira, de um local em que você passa a maior parte do seu tempo e que tem que ser sim minimamente agradável e condizente com suas expectativas.

Quantos desejam entender qual a forma de promoção, qual o perfil do seu líder e, por receio, saem da sala mudos?

Veja, não estou dizendo para imprimir estas questões e fazê-las, todas, numa única entrevista. Entenda aquelas que mais têm a ver com a sua carreira, anseios, desejos. Acrescente outras, pertinentes ao momento e ao processo!

Por favor, seja protagonista de sua história!!

Aconteceu com muitos clientes, acreditarem que a empresa estava crescendo e tinha pretensões, inclusive em relação à responsabilidade social e descobriram, pasmes, que após sua admissão, a empresa estava era cortando custos, projetos, pessoas e setores.

Por fim, como me saí na entrevista? Não estou pedindo para você perguntar se foi aprovado, mas como se saiu naquele processo? Já aconteceu comigo, nesta pergunta poder responder para aquele candidato o quanto ele demonstrou nervosismo e se perdeu, não conseguindo falar sobre si mesmo, e ele poder comentar alguma situação e eu entender melhor seu perfil.

Houve um caso de um candidato que na noite anterior, perdera a mãe e não quis pedir para que eu remarcasse a entrevista. Ou seja, a mãe recém falecida e ele me aparece lá para ser entrevistado e, obviamente, com péssimo desempenho. Sensível, percebi que havia algo errado e perguntei (perguntar é a chave, não é?) e ele pode desabafar e explicar. Conseguimos então realinhar tudo, começar e ele até foi o candidato escolhido pelo gestor da área pois, sim, era o melhor dentre todos!

Veja bem, estou contando aqui que você está sendo entrevistado por alguém que ama o que faz, ama gente e que tem minimamente formação para compreender pessoas e analisá-las!

Desejo que você faça mais perguntas e seja verdadeiro com seus valores e com sua carreira!

Desejo sucesso também, mas, mais ainda, desejo que comece HOJE a cuidar do seu futuro profissional!

Um abraço!

______________________

Precisa de ajuda para cuidar da sua carreira?

Fale comigo!

#LucianeVecchioConsultora

Consulte mais artigos em: https://www.lucianevecchioconsultora.com.br/blog

 

* com exceção da primeira imagem, o texto é de minha autoria, se for compartilhar, cite autor e fonte!®



Author: Luciane Vecchio

Psicóloga, Consultora de Carreira, Coach, Especialista em RH. Há 20 anos apoiando empresas e profissionais nos temas relacionados ao comportamento humano, treinamento, desenvolvimento e autoconhecimento.