Já notaram o quanto se fala em investimento atualmente? Perceberam o aumento da propaganda, seja em Ações, Fundos ou Renda Fixa ?

Estamos vivenciando uma situação ímpar no Brasil, momento do qual a informação financeira passa a se difundir por todo território nacional. E saibam de uma coisa: ainda tem muito chão pela frente, afinal, estima-se que apenas 500 mil pessoas tenham seus CPFs cadastrados na Bolsa de Valores e que apenas 3/5 desse volume estejam ativos.



Contraditoriamente, os iniciantes desse mundo (antes fechado aos que se dedicavam integralmente ao mercado financeiro – como eu risos) acabam não se fazendo valer da grande oportunidade que se apresenta. Muitos ficam em dúvida por qual rota tomar nesse novo oceano nunca antes navegado, se o caminho das operações de curto/médio prazo ou dos investimento de longo prazo, por exemplo.

Diferente do investimento em ações onde o investidor troca o seu dinheiro por um ativo, devido à perspectiva no longo prazo, na possibilidade de montar um portfólio que lhe traga retornos acima da média, o “Trader” tem em mente a possibilidade de trocar o risco (perda pequena) por um retorno que compense (ganho alto) no curto/médio prazo. Por exemplo, uma operação que eu aceite perder R$1000 em troca de ganhar R$3000 ou R$5000.

Para atuar desta maneira é preciso ler o direcional do mercado – saber se estamos em uma tendência de alta ou baixa, utilizando os fundamentos do mercado e análise técnica, sem nunca negligenciar o gerenciamento de risco, ou seja, saber o quanto poderíamos perder se estivermos errados e quanto ganharemos se estivermos certos.

“Mas Alan, eu sou um investidor conservador e prefiro a Renda Fixa devido a previsibilidade de receita. Já que prefiro não me expor ao risco de perda do meu capital inicial, esse texto também serve para mim?”

Continue comigo. Pode confiar!

Que tal aproveitar a alta volatilidade do mercado sem correr riscos sobre seu capital investido?

Houve uma saída intensa de investidores estrangeiros da Bovespa, por conta da elevação dos juros americanos, o que atrai dinheiro para os Estados Unidos. Além disso, o cenário eleitoral brasileiro demonstra o crescimento de candidatos não alinhados as reformas. O crescimento da desconfiança do mercado resulta no aumento da volatilidade, que é algo sobre o qual não temos o menor controle, mas podemos aproveitá-la para lucrar.

A economia brasileira hoje é marcada por núcleos de inflação comprimidos e sendo revisados para baixo. O quadro de inflação baixa vai persistir por um período duradouro, o que corrobora para um movimento do BC (Banco Central) na manutenção de juros baixos.

Por isso, o que resta é nos atermos aos fundamentos e procurar estratégias que minimizem nossos riscos ao mesmo tempo que possamos ter lucros extremamente atrativos.

Alan, o mercado está muito arisco. Qual investimento deveria fazer?

Pensando nisso ao conversar com meu analista, Leandro Klem, verificamos a oportunidade de montar um “COE Sintético” no Dólar.  

O COE (Certificado de Operações Estruturadas) são títulos de baixo risco e são emitidos por grandes bancos como um composto de aplicações de renda fixa e renda variável.

Às vezes parece uma aplicação de renda fixa. Outras vezes parece uma aplicação de renda variável. Mas na maioria das vezes, é um mix, que pode te oferecer benefícios de renda variável (como ganhos acima do CDI), com o risco limitado da renda fixa.

Conseguir conciliar essas características em um único investimento não é tarefa trivial e até pouco tempo atrás era uma exclusividade voltada apenas para grandes investidores, que tivessem acesso a gestores e especialistas da área para montar estrategicamente e sob medida um compilado de aplicações.



É justamente aqui que nosso time de especialistas entra.

Vamos montar estratégias que irão aditivar seus retornos, diferentemente do Wolf, proteger contra perdas.  

“COE” Sintético de Dólar:

Consiste na divisão do capital investido entre: Renda Fixa e Derivativos (Opções de Dólar)

Letra de Câmbio – LC Pós fixado Plataforma XP + Estrutura de Opções de Compra de Dólar (Call Spread)

Investimento : R$ 55.000,00

LC Pós 112% DI. (adquirido na Plataforma XP) – Vencimento 04/07/2019

Estrutura de Dólar  (+ Call Strike 4.000 – Call Strike 4.250 ) – Vencimento 3/12/2018

Montantes a serem utilizados tomando como referência a data de 12/07/2018*

Racional:

Ganho máximo

+ 25%a.a
Perda máxima Simula Capital Inicial Garantido
Risco

Garantido pelo FGC

 

Estamos operando a perspectiva da alta do dólar com o capital principal protegido, já que os juros recebidos pelo investimento feito na LC cobririam o financeiro pago pelo prêmio das opções.

O Lucro Máximo de toda estrutura é composto pelos juros da LC somados ao pagamento da Estrutura de Dólar ⇒ R$12.500,00. Aproximadamente 25% no período.

A estrutura de dólar atinge seu Lucro Máximo com o Dólar em 4,400 e o prejuízo é limitado em R$3.750,00 (valor do prêmio pago) que será amortizado pelos juros recebidos na LC fazendo com que não ocorra perdas sobre o capital investido.

Quer saber mais?

Você quer receber minha ajuda, gratuitamente, para encontrar os melhores investimentos para o seu perfil? Talvez você prefira contar com o acompanhamento de nossos analistas durante o pregão da Bovespa?

Tenha contato direto com meus analistas e receba nossas sugestões de investimento através da Trader Radar.



Author: Heverton Lustoza

Consultor de Marketing Digital, especialista em estratégias de inbound e outbound marketing.