Há quanto tempo você não fala com aquela sua amiga de infância que, milagrosamente, você ainda sabe onde anda e tem o número do celular dela? Há quanto tempo você não liga, ou manda um whatsapp, para o seu tio Pedro? (ou João, Antonio, Gilmar?)

Fala-se muito que o networking é fundamental para o sucesso dos negócios! Diz-se que sem networking, nossa carreira pode se estagnar. E é verdade! Mas, você sabe fazer networking? Networking de verdade?



Ficou na dúvida? Então, vem cá pensar comigo!

Networking significa o movimento que você imprime à sua rede de contatos. Ao pé da letra, network é a rede de contatos + o sufixo ing, gerúndio em inglês, que indica uma ação em curso ou sem término definido.

Pronto, é isso! Networking é você estar em contato com a sua rede indefinidamente. Porém, a  vida é corrida, não há tempo para nada, os dias passam e você não liga! Nem para os amigos, nem para a família, nem para os seus contatos profissionais.

Se você está nessa onda, sinto lhe dizer amigo ou amiga, você corre um sério risco de ficar de fora de qualquer oportunidade que apareça! Se você não gosta, tudo bem. Mas, eu te asseguro que não é a melhor estratégia para a sua carreira! Sabe por quê? Porque só existimos porque nos relacionamos!

Tudo o que fazemos envolve outras pessoas, depende de outras pessoas, inclusive o nosso sucesso profissional. Rapidinho reflita, se você não se relacionar bem com seu chefe, a chance de uma promoção sair é muito pequena.  Se não for bem com o seu sócio, será difícil seu negócio dar certo.

E se você for um empreendedor, um autônomo ou alguém que precisa ganhar clientes, aí depende mesmo de você conseguir vender a sua ideia, serviço ou produto e isso está diretamente ligado à sua relação com as pessoas!

Além do que, como seres sociais que somos, precisamos conservar nossos relacionamentos, mesmo aqueles menos profundos, pela nossa saúde mental. Mais que comprovado, no mais longo estudo sobre o Desenvolvimento Adulto, iniciado em Harvard em 1938, as pessoas que chegam à idade avançada com mais saúde física e mental, são aquelas que constroem boas relações!

Veja aqui o TED do Dr. Robert Waldinger, atual diretor do projeto, que conta como o estudo vem sendo conduzido e as conclusões que eles têm até agora.

Ahhh… talvez você vá pensar que se é bom para o futuro, você pode começar na semana que vem. Não faça isso!

Construir boas relações leva tempo



e a vida passa muito rápido.

Comece já! Vai ser bom para a sua vida pessoal e para sua carreira.

O que é o networking profissional?

É ter uma rede de contatos ativa onde você e outros profissionais possam trocar ideias, se apoiar e até fazer parcerias e indicar uns aos outros.

Mas, antes de entrar no networking como uma ferramenta profissional, ainda quero traçar um paralelo com a vida pessoal. Ninguém gosta daquele primo ou daquela tia que só liga quando precisa de algo, não é mesmo? No âmbito profissional é igual.

Não dá para você se conectar com alguém, mesmo conhecido, pelo LinkedIn, ou qualquer outra rede, e procurar a pessoa só quando precisar de uma recomendação, quiser fazer uma parceria ou estiver buscando uma posição de trabalho. Não agrada e só dá certo se você for muito hábil na sua abordagem para que a pessoa aceite ajudar alguém que surgiu do nada.

Já está virando um clichê, mas não tenho frase melhor no momento para explicá-lo: networking é a respeito do quanto você é interessado e não interesseiro. Não se trata de você se mostrar interessante e sim demonstrar interesse no outro, percebe?

Pense que a construção e a manutenção das boas relações depende de quanto você mostra que se importa pelo que outro faz, sente, o que está vivendo e o quanto você pode contribuir para que a vida dele seja melhor. Muitas vezes, alguém comenta que está atravessando um determinado problema e a indicação de um bom artigo sobre o que ele está passando, já leva alívio para o colega naquele momento, deixando a vida dele melhor.

Não se trata de ter milhares de conexões nas redes sociais. Você nunca poderá interagir com todas elas! Essas conexões estão mais para seguidores que contatos. Pessoas que podem até ver a sua autoridade nos assuntos que você aborda e recomendá-lo, mas que talvez você nunca venha a se relacionar de verdade.

Você também não precisa negar quem lhe procura, porém precisa avaliar com quem vai estreitar relações, já que o tempo nunca será suficiente para interagir com frequência com todos.

Como estabelecer um bom networking?

Comece por conhecer um pouco mais a respeito dos seus contatos. Em que trabalham, que pontos comuns vocês podem ter: pessoas que conhecem, campos de atuação, empresas onde trabalharam, ideias expressas nas redes, que coisas ele ou ela gosta, etc.

Crie uma planilha, ou tabela, e anote para cada um: nome, o que faz, empresa, telefone, e-mail, detalhes de conversas que tenham, data em que fizeram contato, tudo o que possa ajudar a sua memória quando precisar.

Estabeleça um plano de trabalho com a sua rede. Selecione as pessoas com quem você pode aprender alguma coisa, a quem você pode oferecer colaboração, com quem você pode trocar ideias, quem pode lhe ajudar em algo e a quem você pode auxiliar com seu expertise ou gerar valor com alguma sugestão que seja importante para o contato.

Organize a sua agenda criando espaço para que duas ou três vezes por semana você tenha um tempo dedicado a conversar com essas pessoas que você marcou na sua lista. Lembro outra vez que não será possível estar frequentemente em contato com todos os que você conhece, logo a seleção é essencial. Qualidade é mais importante que quantidade!

Converse, ligue, mande e-mail, whatsapp, seja o que for, mas esteja em contato, sabendo da vida dela e deixando que ela saiba da sua. Esteja presente, criando base ou desenvolvendo ou reativando a relação.

Por outro lado, a vida muda, os desejos e os objetivos de todos mudam, logo você também deve conhecer pessoas novas.

Vá a eventos, busque conexões na sua rede profissional, e fora dela, para trazer novos aprendizados, novas formas de pensar. Leve os contatos promissores para a sua seleção e faça o mesmo que fez com os antigos. Esteja em contato.

Por último, desvirtualize! Você provavelmente conhece ou conhecerá muitas pessoas online e o contato virtual pode ser muito bacana, porém sempre que possível, vá tomar um café ou almoçar ou encontrar gente nova nos eventos! Trazer os contatos das redes para a vida real, estreita relações e daí, podem surgir muitas coisas boas!

E então, animou? Vamos começar? Você pode me encontrar no LinkedIn ou no Instagram @deizeandradeoficial

PS: Networking é parte do programa de Gestão de Marca Pessoal que conduzo. Se você sentir que avança lentamente neste processo ou em alguns momentos não sabe exatamente o que fazer, entre em contato!

Sou Estrategista em Imagem e Marca Pessoal e oriento profissionais para que se desenvolvam e alcancem o melhor em suas carreiras.



Author: Deize Andrade

Alguém que adora impulsionar as pessoas a revelar o seu melhor! Estrategista de Imagem e Marca Pessoal, com especialização em Imagem Profissional e pós-graduação em Personal Branding pela Universidade de Blanquerna em Barcelona, Espanha. Com um método prático e objetivo para ajudar profissionais no planejamento e desenvolvimento de suas carreiras, contribuo para que atinjam seus objetivos e alcancem mais satisfação em suas vidas.